Cara Delevingne sobre a pressão para o progresso.

 

Envolvida por um leão selvagem, Cara Delevingne delicadamente retorna para segurança. Ela retorna de novo depois que o treinador da sinal verde, pronta para posar novamente para o fotografo David Yarrow, responsavel por sua campanha para TAG Heuer. Esse processo é repetido toda vez que o leão, um animal que Delevingne tem tatuado no dedo, chega perto. O lema da TAG Heuer é “Não quebre embaixo da pressão”, enquanto Delevingne está longe de desistir, você esta enganado se acha que a situação não envolve pressão.

O que vem na sua mente quando pensa na Delevingne? Ela é bonita, sim. Talentosa, Claro. Inteligente, sem dúvidas. Todos os adjetivos cabem na modelo e atriz brinatica um milhão de vezes, mas talvez bravura e perseverança seja os dois mais aplicaveis hoje. Um dos rostos mais famosos na moda, 25 anos e Delevingne
abandonou sua carreira de modelagem no auge. Ela fez a transição para os filmes, onde ela foi escalada para blockbusters e indies para surgir a nova garota do setor, e ainda está em alta demanda entre as marcas mais luxuosas do mundo.

Delevingne vocalizou sua depressão, sua estranheza e seu assédio em vários setores; ela atualizou as conversas e presta serviços à sua comunidade, independentemente do custo. Para celebrar sua bravura e nova campanha com os relojoeiros icônicos, TAG Heuer, PAPER sentou-se com Delevingne para falar sobre as pressões do progresso.

Como você está se sentindo?

Eu acabei de terminar um filme, então estou um pouco cansada; é um projeto chamado “Her Smell”. Ela tem sete personagens femininas principais sobre uma punk feminina dos anos 90. Elizabeth Moss, Agyness Deyn, Ashley Benson e Amber Heard. O tempo tem me deixado louca – o sol e a chuva. Realmente fode comigo para ser honesta. Eu não entendo como alguém não acha que o aquecimento global não está acontecendo. Eu estou assustada.

Escute, eu estava assistindo o vídeo da campanha da TAG Heuer… você tinha um leão a 10 pés de distância de você e não estava nem preocupada.

Eu sou muito grata a TAG. Imagine apenas ir para a África do Sul e ficar em uma reserva de safári e filmar? E não apenas isso, mas trabalhar com o treinador e entender por que ele faz o que faz.

Você tem uma conexão com leões

Sim, eu sou um leão.

Qual seu ascendente?

Eu não sei, Capricórnio, eu acho?

Ok, ambicioso.

Eu amo astrologia. O mapeamento e onde você nasceu e quando nasceu é realmente importante. A maioria dos leoninos tem orgulho de ser leão, mas para mim os gatos são simplesmente hipnotizantes. Eles são tão imprevisíveis. Eu amo cães e eles são leais, mas eles só precisam ser abraçados e ter comida. Gatos não dão a mínima para merda. Eu tenho uma conexão muito especial com gatos… só porque eu tenho muito respeito e admiração por eles Eu acho que eles meio que fodem comigo? Mas eu sempre sinto que os gatos são o chefe.

Quando eles querem você e quando precisam de você, é tão lisonjeiro.

Tão bonito. A maneira como eles andam … [Esta campanha] é a situação que eu tenho em toda a minha vida. Se você ficar com medo, o leão sente isso, e eu amo muito isso. Naquele primeiro dia eu tive que estar em uma gaiola enquanto o leão me checava. Eu estaria em uma gaiola e o leão sairia por aí me cheirando, e eu sabia como era estar em um zoológico.

“Todo mundo tem uma história e todos deveriam ter o direito de contar suas histórias”.

Bem, você esteve em um zoológico – a transição da moda para o cinema, você está literalmente saindo do covil de um leão e indo para outro.

Em comparação com o que mais está acontecendo no mundo, eles não são as indústrias mais fodidas. Eles estão fodidos no sentido de que eles têm a maior plataforma e a maioria dos olhos neles, mas eles estão tão atrasados. Ainda. O mundo tem sido, e ainda é, sobre poder e ganância. Sempre foi muito masculino e cada vez mais temos que ouvir as vozes dessas jovens garotas. Todo mundo tem uma história para contar. Não importa de onde você veio ou onde você foi para a escola ou quão inteligente você é ou quão inteligente você pensa que é, ou quão bonita você é. Todo mundo tem uma história e todos deveriam ter o direito de contar suas histórias. E se sentir bonita. E querida. E sexy. Para sentir como você quer se sentir.

Quais são seus pensamentos sobre a nova orientação do setor em relação à diversidade e à inclusão? Isso é uma tendência ou estamos fazendo um progresso genuíno?

Eu acho que a parte da diversidade não é uma moda passageira. A mudança foi tão benéfica em termos de compreensão de todos ou aceitação emocional. Com as pessoas sendo vocais sobre como elas se sentem – bravas e magoadas – isso tem sido incrível. Estou mais preocupada com o fato de os direitos iguais serem uma moda – literalmente direitos masculinos/femininos. Eu sinto que às vezes o movimento #MeToo tem sido incrível, mas eu ainda sinto que foi escovado debaixo do tapete.

Você se sente como “o ajuste” parou depois do filme?

Levou tanto tempo em outras indústrias – como moda, quero dizer… E música, ainda é…

Você sente os efeitos do #MeToo no set?

Eu sinto e não sinto. Está sendo falado sobre, mas ainda não se transformou em realidade. Eu acho que a coisa de Harvey [Weinstein] é um ótimo começo, mas ainda não se encontrou. Há muito mais para ir. É da nossa natureza questionar tudo e, para as mulheres, pensamos em “molhar as costas de um pato”. Isso não vai mudar com uma geração, isso vai ser algo que ensinaremos às nossas filhas.

E nossos filhos.

Sim, educação. E como os homens são criados.

Você é uma mulher e fez muito pela comunidade LGBT. Eu quero falar com você sobre o debate que está acontecendo com a música de Rita Ora, “Girls”. Há mulheres bissexuais dizendo que se sentem realmente representadas , e outros argumentam que essa retórica nos coloca de volta, um retrocesso. Qual é a sua opinião?

Quer dizer, eu amo todos esses artistas, acho que é uma ótima música. E eu não acho que haja algo errado com isso. Eu acho que não é justo apontar um dedo. Eu amo a Rita. Eu acho que ela é uma artista maravilhosa e eu sempre a apoio no que ela faz. Não acho certo dizer que a experiência dela e as palavras dela estão erradas. Se ela nunca se sentiu assim e não era verdade, então seria estranho. Ela está orgulhosa de algo e dizendo isso.

Certo, publicamente.

Sim, ela está sendo honesta sobre algo que ela poderia não estar confortável antes. Eu não acho errado. E as pessoas discordando disso e sendo vocal… ninguém nunca vai apoiar uma coisa que acontece. Sempre haverá uma conversa. É por isso que você faz música, ou filmes, para que as pessoas possam falar sobre isso. Essa é a questão.

Era interessante que ela se desculpou, e se deveria necessariamente ter ou não.

Ela não precisava se desculpar. Ela não fez nada errado. Ela deve ser capaz de sair e dizer: “É assim que eu fiz isso e vou continuar cantando essa música porque é uma ótima música”. Veio da intenção correta e é isso que é mais importante.

Então, em meio a todo esse barulho, você acha que estamos melhorando?

Olha, acho que estamos melhorando, mas sempre vamos subir e descer…

Não é linear.

Exatamente, 100%. Mas pelo menos estamos fazendo progresso. Quanto mais falamos sobre as coisas e se há desentendimentos, mais uma vez, sempre haverá pessoas em ambos os lados da cerca e contanto que você mantenha essa cerca aberta, mantenha os portões abertos…

Literalmente, mantenha as paredes para baixo.

Paredes abaixo. Guarda para baixo. Mascara desligado.

 

Fonte: Paper

O vídeo da TAG Heuer estará em breve traduzido e legendado pela nossa equipe CDBR.

 

 

Cara Delevingne foi fotografada na última quinta-feira (17/05) ao lado da atriz Ashley Benson e outros amigos enquanto deixavam o Lucky Strike, um boliche, no bairro Soho em Nova York.

Delevingne deixou o local de mãos dadas com sua mais nova amiga e companheira de cena já que as duas atrizes estão em Nova York para as gravações do filme “Her Smell”.

A atriz e modelo trajava uma roupa casual composta por jeans, camiseta e uma jaqueta, entre os acessórios Delevingne usava uma mochila e uma bandana em sua cabeça.

Confira todas as imagens sincronizando no álbum abaixo:

17/05 – Cara Delevingne e Ashley Benson em Nova York

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Cara Delevingne compareceu nesta última quinta-feira (17/05) na loja da TAG Heuer em Nova York para o lançamento da nova coleção de relógios de luxo da marca.

A modelo é embaixadora da marca a alguns anos e está estrelando a nova campanha da marca, a qual leva o nome “Dont Crack Under Pressure” então claro que Delevingne foi o destaque do evento.

Nessa campanha a modelo foi para a Africa do Sul, local onde fotografou a campanha ao lado de um leão, um dos animais que Cara mais admira. Delevingne apenas se permitiu andar perto do leão pois o “encantador de leão” Kevin Richardson garantiu a ela que o leão nunca atacaria com ele por perto.

As fotos da campanha, tiradas por David Yarrow, deveriam ser reveladas em uma festa de celebridades na Maddox Gallery, em Londres, e um leilão deveria arrecadar dezenas de milhares de libras para caridade.

Mas a TAG Heuer cancelou a festa apenas três horas antes do horário marcado para começar. A empresa disse: “Devido à morte profundamente triste e chocante em uma reserva, que foi usada como pano de fundo para a campanha, decidimos cancelar por respeito à família da falecida”.

Uma fonte próxima à marca acrescentou: “Os parentes da mulher, e não os negócios, são nossa principal preocupação”.

Cara foi levada para um restaurante próximo pelo chefe da TAG, Jean-Claude Biver, onde eles jantaram com a Spice Girl Geri Halliwell.

Richardson disse que ficou arrasado ao saber da morte da mulher anônima na semana passada. A reserva foi fechada aos visitantes desde a tragédia.

Confira todas as imagens de Delevingne no evento sincronizando nas miniaturas abaixo:

17/05 – Cara Delevingne chegando na loja da TAG Heuer em Nova York

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

 

17/05 – Cara Delevingne no lançamento da TAG Heuer em Nova York

Este slideshow necessita de JavaScript.

17/05 – Cara Delevingne deixando a loja TAG Heuer em Nova York

Este slideshow necessita de JavaScript.

Um dos eventos mais famosos do mundo da moda aconteceu nesta segunda-feira (07/05). O MET Gala acontece todo ano na primeira segunda-feira de maio no Metropolitan Museum of Art  e este ano uma das anfitriãs foi a cantora Rihanna.

O tema do MET Gala 2018 foi “Corpos Celestes: Moda e Imaginação Católica”. Cara Delevingne compareceu ao evento pela sétima vez e este ano a atriz e modelo estava trajando um vestido da grife Dior, marca da qual Delevingne faz campanha.

A atriz teve o cabelo transformado por Mara Roszak, quem transformou o cabelo de Delevingne em louro, em uma mistura de platina e púrpura, o violeta é uma cor simbólica para os católicos; está associada ao luto, ao sofrimento da crucificação, realeza e ressurreição e soberania de Cristo, tornando-a uma escolha apropriada para um evento de moda em que a adesão criativa ao tema.

Cara Delevingne estava acompanha de sua amiga e modelo Adwoa Aboah, ambas foram vistas saindo do hotel The Mark, pegando um carro para irem juntas ao grande evento.

Fora o cabelo, Cara teve sua maquiagem feita por sua maquiadora Molly R. Stern e o figurino montado por Rob Zangardi e Mariel Haenn. E claro que Delevingne apareceu em todos os sites entre os looks mais chamativos. Confira o figurino completo abaixo:

Confira todas as imagens sincronizando nos álbuns abaixo:

07/05 – Cara Delevingne e Adwoa Aboah deixando hotel em Nova York

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

07/05 – Cara Delevingne no MET Gala

Este slideshow necessita de JavaScript.

Cara Delevingne esta na capa da Vogue Britânica pela sexta vez desde que começou sua carreira.

Desta vez a atriz estará na edição de Junho 2018, sendo a primeira vez que Delevingne irá aparecer nas matérias sobre casamento da Vogue, motivo pelo qual a atriz esta trajando uma roupa branca na capa.

Confira imagens já divulgadas abaixo:

 





Facebook
Instagram
Parceiros
  • Blake Lively Brasil