Top modelo, atriz, cantora e romancista… Entrevista com Cara Delevingne

 

MODA

Uma verdadeira ícone moderna, ela é uma top model, atriz e agora cantora e romancista. A cabeça de uma nova geração de mulheres decididas a assumir o controle de seu próprio destino, o novo rosto da linha de cuidados para pele Dior usou seu sucesso para se tornar um fenômeno planetário. Através do Instagram e de outras redes de mídia social, ela fala diretamente com o público, transmitindo uma mensagem de autoconfiança e tolerância. Numéro falou com a beleza britânica que tem 41 milhões de seguidores.

Com apenas 25 anos, a modelo britânica e atriz Cara Delevingne já registraram mais de dez anos de negócio, com um CV que conta com 11 filmes e mais de 140 desfiles em passarelas para as marcas de moda mais prestigiadas do mundo. Nascida em Londres, ela é filha de uma ex-compradora pessoal da Selfridge’s e de um desenvolvedor de imóveis, ambos com origens aristocráticas, e foi descoberta aos 15 anos por Sarah Doukas, fundadora da Storm Model Management, cujas descobertas incluem Kate Moss, em 1988. Com o ar rebelde, o olhar arrogante e as sobrancelhas grossas, Delevingne logo conquistou as principais revistas e marcas de moda, mas em paralelo começou a surgir como uma das líderes de uma nova geração de modelos superiores que usam inteligentemente as mídias sociais e em particular Instagram, para assumir o controle de sua própria imagem. Com 41 milhões de seguidores, a voz de Delevingne conta e, como o modelo e ativista Adwoa Aboah, ela usa sua fama para transmitir uma mensagem de respeito e tolerância. Ela também mostra sua vida diária com humor, demonstrando uma capacidade de auto-zombaria que revela a atriz nascida nela – uma aptidão que não passou despercebida, já que a sétima arte vem chamando seus talentos desde 2012. Em apenas cinco anos ela descobriu uma filmografia que inclui o dramaturgo Anna Karenina (com Keira Knightley), o blockbuster Esquadrão Suicida e o último filme de Luc Besson, Valerian e a Cidade dos Mil Planetas. Recentemente, ela adicionou duas novas strings ao arco, com uma primeira música para a trilha sonora de Valerian e um primeiro livro, Jogo de Espelhos. No que diz respeito à modelagem, Delevingne é agora o novo rosto da linha de cuidados para pele de Dior Capture Youth. Ela contou a Numéro sobre a ascensão meteórica da carreira.

 

Numéro: Depois de uma carreira como modelo e musa para as melhores marcas de moda, você se tornou uma atriz, por exemplo, no filme Valerian e na Cidade dos Mil Planetas de Luc Besson, uma cantora com a faixa “I Feel Everything” e um autora publicando um livro. De onde vem essa multidisciplinaridade?

Cara Delevingne: Eu sempre tive uma paixão pelas artes, então esta foi uma transição inevitável. Adoro começar a desaparecer em um personagem ao atuar ou criar personagens ao escrever. Esta diversidade de disciplinas me permite expressar toda a minha criatividade e é uma ótima expressão da minha imaginação.

Numéro: Olhando para a sua filmografia, a diversidade de papéis que você aceitou é muito impressionante: um drama de fantasia como Anna Karenina, filmes de ação como Esquadrão Suicida ou Valerian e a Cidade dos Mil Planetas, ou o drama de moda moderna, Tulip Fever, com Alicia Vikander. Como você os escolhe?

Cara Delevingne: Sim, eu escolho filmes que são muito diferentes, porque eu gosto de ficar sob a pele de personagens que não tem absolutamente nada a ver com o outro. Mas o que eles têm em comum é que eu sempre me atrai para personagens fortes e ousados. No meu romance, os personagens são todos adolescentes. Sua idade era imperativa para a história, mas também acho que era importante criar uma narrativa que permitisse aos adolescentes aprender a aceitar quem são como indivíduos. Todos passamos pela adolescência – é quando você evolui, começa a aprender quem você é, constrói sua personalidade. Eu baseie o romance em diários que eu mantive quando eu era mais jovem, olhando para minha própria vida e como essas questões me afetaram então.

 

“Eu acredito que a sociedade geralmente quer colocar as pessoas em uma caixa, e eu sinto que é importante que as pessoas saibam que a individualidade é linda, seja com a maneira como você olha ou quem você ama. Nas minhas entrevistas, ou mesmo nos papéis que escolho, sempre tento superar a ideia de que acreditar em quem você é é importante”.

Numéro: Em outubro, foi anunciado que você será o novo rosto da linha de cuidados para pele Capture Youth de Christian Dior Parfums. Como você se sente sobre esse novo desafio?

Cara Delevingne: Estou tão orgulhosa de me tornar a embaixadora da Dior e de me juntar ao icônico grupo de mulheres que representaram a casa no passado – mulheres conhecidas por suas escolhas criativas ousadas, como Natalie Portman, Charlize Theron e Jennifer Lawrence.

“Quem sabe o que mais você verá de mim no próximo ano…”

Numéro: Você poderia descrever sua rotina de beleza?

Cara Delevingne: Minha rotina de beleza muda de acordo com o que estou fazendo naquele dia. Se eu estiver no set, é determinado pelo diretor de arte e pelo artista de maquiagem. Se eu estiver fazendo divulgação de algum trabalho, pelo meu maquiador pessoal. Eu sinto que a beleza é uma ótima maneira de mostrar minha personalidade. Eu definitivamente gosto de fazer escolhas ousadas, seja profissional ou pessoalmente, e eu gosto de colaborar com os maquiadores com quem trabalho. Na minha turnê de imprensa mais recente, minha equipe e eu colaboramos no olhar antes de me sentar na cadeira, mas então eu realmente deixaria que eles criassem. O olhar que criamos juntos era a beleza própria.

Numéro: Nas suas entrevistas, bem como na plataforma web Gurls Talk – fundada por sua amiga, a modelo e ativista Adwoa Aboah – você defende a aceitação de diferentes tipos de beleza e sexualidade. Porque é que isto é importante para você?

Cara Delevingne: Eu acredito que a sociedade geralmente quer colocar as pessoas em uma caixa, e eu sinto que é importante que as pessoas saibam que a individualidade é linda, seja com a maneira como você olha ou com quem você ama. Nas minhas entrevistas, ou mesmo nos papéis que escolho, sempre tento superar a ideia de que acreditar em quem você é é importante. Procuro defender a tolerância.

Numéro: O que está acontecendo para você em 2018?

Cara Delevingne: Atualmente, estou em produção em uma série da Amazon chamada Carnival Row, uma história de detetive futurista na qual eu faço o papel de uma fada que desaparece. Orlando Bloom interpreta o inspetor investigando o caso. Eu também estou constantemente escrevendo e criando, então quem sabe o que mais você verá de mim no próximo ano…

 

 

Fonte: Numéro

 

Cara Delevingne: “Desejo que todas as mulheres saibam que ser assediada, assaltada, estuprada nunca é culpa dela”

Aos 25 anos, a artista britânica tornou-se um emblema da liberdade e uma musa do mundo da moda. Jogando com sua ambiguidade, o novo rosto de Dior Beauté se atreve a tudo, desde o cinema até a escrita. Retrato de uma criança do século.

Às vezes, seu passado a constrange. Quanto ao futuro, ela está ansiosa. Então, todos os dias ela tenta “viver o momento”, diz ela.

Bem-vindo ao mundo agitado de uma mulher de 25 anos ansiosa para conquistar o mundo: Cara Delevingne. Esta atípico britânica, ao mesmo tempo top modelo, atriz, garota e nova musa da Christian Dior Perfumes para uma linha de cuidados, a Capture Youth, dedicada aos jovens, sempre funcionou como um elétron livre.

Voz da escolha: 

Delevingne faz parte da geração de slashers milenaristas, que realizam tudo ao mesmo tempo, levando muitas carreiras, paixões, vidas. Não se desvia da regra e multiplica todos os dias as atividades mais dispares com apenas uma palavra de ordem: inveja. Cara faz ioga, onde quer que esteja, toca bateria (com facilidade desconcertante), escreve poemas ou letras. Ela sonha em fechar seu primeiro álbum em breve – além de dois filmes, porque 2018 será seu ano – com Pharrell Williams, seu guia em música. Em outubro passado, a ícone também publicou sua primeira novela para adolescentes, “Jogo de Espelhos”. Inesgotável, dizemos. E incapaz de salvar.

No entanto, ela sabe que um dia será hora de “desistir de tal hiperatividade”, ela diz, franzindo a testa tão bem marcada. Mas, por enquanto, há muito a fazer, muito para dizer, neste mundo que esta garota procura trabalhar com brilho.

A maneira como ela contribuiu no último outono para denunciar Harvey Weinstein mostra seu temperamento e coragem. Passamos os detalhes do assédio de que ela também foi vítima do produtor predatório (ela trabalhou com ele no filme Tulip Fever, em 2014), a que ela resistiu. “Quero que todas as mulheres saibam que ser assediada, assaltada, estuprada nunca é culpa dela”, disse ela a uma revista norte-americana no processo. “Manter o silêncio sempre será mais devastador do que dizer a verdade. Estou aliviada por poder compartilhar isso, de servir como megafone. E orgulhosa de todas aquelas mulheres que encontraram força para falar”.

62549056_madame_figaro_-_26_janvier_2018_40.jpg

Feita para o cinema: 

Este filme não foi sua primeira tentativa. Em 2012, em Anna Karenine, ela interpretou a Princesa Sorokina, um pequeno papel ao lado de Keira Knightley. Mas foi o rosto de Margo que a revelou em 2015. Então ela atuou em Esquadrão Suicida, antes de entrar nas grandes ligas, graças a Valérian e a Cidade dos Mil Planetas de Luc Besson. “Cara teve sucesso na modelagem por acidente, porque um agente disse a ela um dia que ela era fotogênica”, disse Luc Besson no verão passado. “Ela foi bem sucedida neste negócio porque ela é engraçada, mas para mim, ela não está preparada para isso. Ela é uma atriz nascida.”

Fazer cinema foi o primeiro sonho desta menina de uma boa família, nascida em Londres em 12 de agosto de 1992. A árvore genealógica de Cara Jocelyn Delevingne é uma daqueles que alimentam as páginas do Who’s Who, com a ajuda de barões e viscondes da classe alta. Sua avó materna era uma das damas de honra da princesa Margaret, enquanto seu avô presidia um dos mais antigos grupos de imprensa inglesa, incluindo o Daily Express. Pandora, sua mãe, era colunista da Vogue. Seu pai, do setor imobiliário.

Manequim emblemática

No entanto, sua infância, ao lado de suas irmãs mais velhas (Poppy, 31 e Chloe, 32), não é tão dourada quanto pensamos: “Aos 15 anos, fiquei impressionada com a depressão. A escola foi um pesadelo. Foi quando eu descobri que o cinema era o único meio de se sentir vivo.” Essa escola – a Escola Bedales – uma das mais prestigiadas de Londres, viu celebridades como Daniel Day-Lewis.

Ainda assim, há coisas que até os melhores estabelecimentos nunca oferecem. Cara previu que sua vida tomaria forma “em outro lugar” durante o ano de seu 10º aniversário. “Eu comecei minha carreira de modelo depois de ser vista pela mãe de um amigo: ela estava trabalhando em uma agência para a qual ela havia descoberto Kate Moss.” A primeira edição de Cara, na Vogue Itália, fotografada por Bruce Weber, foi o lançamento de muitos outros. Aos 18 anos, já havia posado para as maiores casas de moda – Karl Lagerfeld a adora.

Desde então, ela teve o prazer de trabalhar com Kate Moss. Elas até se tornaram amigos. “Kate é uma espécie de guru para mim: ela traz as aspirações de muitas mulheres em busca de um lugar diferente na sociedade. Ela é mais do que apenas um rosto bonito. Como alguns outros, Kate marcou sua era, redefiniu os códigos de beleza, tanto pelo físico quanto pela personalidade”.

62549048_madame_figaro_-_26_janvier_2018_38.jpg

Chic Rock

Agora, o guru é Cara. Ela é o ditadora da geração mais nova. Seu estilo de menina malvada, rock, mas chique, ainda é escola. A moda de acordo com a Cara é um conceito que integra sua assumida androginia, um compromisso entre elegância e conforto, através de peças que destacam suas formas. Mas nunca provocativamente.

“Eu gosto de me sentir sexy, mas não ostentoso”, explica o ex-modelo. “E então, especialmente, eu preciso de bolsos para ter meus papéis e meu celular comigo. Não gosto de usar uma mala”.

O contrato da musa com a Christian Dior mostra o peso que esta londrina adquiriu em muito pouco tempo no universo do luxo. “Eu não esperava que uma casa tão prestigiada pensasse em mim como a Capture Youth, sua linha antienvelhecimento para jovens mulheres da minha geração. Quando criança, não estava interessadas em beleza ou moda. No entanto, parece totalmente natural hoje ser parte da família.” E a musa acrescenta, divertida: “Nós temos as mesmas iniciais, afinal! ”

Sua definição de beleza? “Para mim, ela vem de dentro. Você tem que cultivar sua mente e seu coração tanto quanto seu rosto e sua pele… É a energia que faz a juventude”, continua Cara,” tudo está lá. A idade é apenas um número.”

 

Cara Delevingne já andou muito desde que fez seu nome andando nas passarelas de algumas das maiores marcas do mundo e entrando em nossos livros dos rostos aos quais temos que assistir. Mais de metade de uma década depois, ela se estabeleceu como uma realeza na moda enquanto enfrenta diversas campanhas e colaborara com diversas marcas.

Enquanto o mundo vê sua vida glamourosa do lado de fora, para Cara tudo é mera façanha – em meio de 2015, ela fez uma decisão de tirar um tempo das passarelas. “eu perdi de vista eu mesma e o que significava ser feliz, o que significava ser bem sucedido…eu me sentia vazia por dentro” Ela escrever na Motto-TIME (Confira matéria AQUI). Pouco se sabia que Cara estava constantemente se comparando com outras garotas e se pressionando para atender o ideal da industria.

Felizmente a garota de 25 anos viu os sinais e decidiu colocar sua carreira na moda em espera, se colocando no lugar de buscar outras paixões. Ela construiu um nome como atriz, atuando em filmes como Cidades de Papel, Esquadrão Suicida e Valerian e a Cidade dos Mil Planetas (no qual ela também faz parte da trilha sonora) e o mais recente, Amor e Tulipas, enquanto pegou alguns prêmios no caminho. Ao mesmo tempo, Cara publicou deu primeiro livro chamado Jogo de Espelhos.

Com mais de 41 milhões de seguidores no Instagram, ela definitivamente tem uma voz poderosa na mídia social. Uma feminista, Cara vem usando sua fama para empoderar mulheres ao redor do mundo com seu trabalho filantropo com a Girl Up e a United Nations High Commission For Refugees (UNHCR). Claramente não há nada impedindo ela de alcançar mais do que qualquer um com sua idade.

Hoje Cara é o rosto da campanha Capture Youth da Dior e nessa entrevista exclusiva ela fala sobre beleza, a nova campanha, suas inspirações e tudo que existe nesse meio.

60751906_f_my_2018-1.jpg

“Eu acredito que a beleza vem de dentro, então eu aconselharia os jovem a cuidar de sua mente e coração tanto quanto eles tomam conta de seu rosto e pele”

FEMALE: Como você definiria a beleza com três palavras?
CARA: Felicidade, confiança e individualidade.

F: Quando se trata de sua pele, qual o seu maior preocupação?
C: Como eu sempre estou em um avião, eu sempre estou pensando em como manter minha pele saudável e hidratada.

F: Qual o seu dia quanto ao regime de beleza?
C: A maioria da minha rotina de beleza é determinada a partir de que tipo de trabalho eu estou fazendo no dia. Se eu estou em um estúdio então a minha rotina é focada na limpeza já que eu preciso usar muita maquiagem. Se eu estou em uma turnê de imprensa a minha rotina de beleza é cuida do meu time maravilhoso que vai trabalhar de manha até de tarde. Se eu estou em um dia livre então minha rotina de beleza é minima mas ainda importante.

F: Qual concelho você daria para mulheres jovens sobre beleza e se sentir bem consigo?
C: Eu acredito que a beleza vem de dentro, então eu aconselharia os jovem a cuidar de sua mente e coração tanto quanto eles tomam conta de seu rosto e pele

F: Quando você se sente mais bonita?
C: Eu me sinto mais bonita quando estou ao lado das pessoas que eu amo.

F: O lema da campanha Capture Youth é “O ontem acabou. Amanha é muito tarde. O tempo é agora.” Você diria que vive desse modo?
C: Eu certamente diria que eu tento viver no momento, todos os dias.

F: Como Capture Youth se liga a você?
C: Eu acho que Captura Youth é feito para garotas da minha idade. Quando você começa a pensar no cuidado com a pele para longo prazo, Capture Youth é perfeito para parar os sinais do envelhecimento antes que eles apareçam. Minha dica é para misturar o creme com um dos cinco séruns dependendo da sua necessidade diária.

F: Qual o seu produto preferido da série?
C: Eu gosto do Glow Booster. Ajuda se minha pele esta sensível durante as viagens.

F: O que significa ser a musa da campanha Capture Youth? Que tipo de mensagem você gostaria de passar?
C: Eu acho que enquanto crescendo eu definitivamente era uma moleca então eu nunca realmente me importava com beleza e moda mas eu sempre tive contato e fui apaixonada pela Dior. Capture Youth é um novo degrau, e eu estou tão honrada que eles pensaram na minha geração que quer cuidar da pele, e eu estou tão honrada que eles pensaram em mim. Isso foi inesperado e uma surpresa – então a mensagem seria para nunca perder a esperança.

F: Como sua visão de beleza de alinham com a Dior?
C: Eu amo essa fala de Christian Dior “Eu sonho em fazer as mulheres não apenas mais bonitas, mas mais felizes também.” É uma otima mensagem! Fazer parte da família Dior é tão orgânico e sabe de uma coisa? Nós compartilhamos as mesmas inicias, então eu reconheceria uma garota Dior quando ver minhas iniciais nela!

“Classificar uma garota como ‘jovem’ é sobre a sua energia. Idade é apenas um número.”

F: o que ser uma mulher Dior significa pra você?
C: Ser parte de um grupo de mulheres de elite como Natalie Portman, Jennifer Lawrence, Charlize Theron e Rihanna é uma honra. Eu estou orgulhosa de ser incluída em um grupo de mulheres poderosas que fazem decisões artísticas.

F: Como você descreveria sua personalidade em três palavras?
C: Apaixonada, determinada e mente aberta.

F: Você tem alguma modelo que te inspira (no mundo cinematográfico ou em geral)?
C: Eu olho para mulheres fortes que não estão com medo de fazer escolhas. Tilda Swinton, Jennifer Lawrence, Emma Thompson, Reese Witherspoon, Natalie Portman, Angelina Jolie e Maryl Streep são minhas heroínas.

F: O que é ser jovem para os seus olhos? É a maquiagem, atitude, estilo ou outra coisa?
C: Classificar uma garota como ‘jovem’ é sobre a sua energia. Idade é apenas um número.

 

FATOS ENGRAÇADOS!

Sobre sua dieta especial

“Minha dieta consiste em muito salmão e vegetais. Eu também adoro um café da manhã inglês tradicional.”

Sobre malhar

“Eu pratico muita yôga pois eu sinto que é bom pra mim, não importa em que país estou.”

Sobre sua ideia de dia perfeito

“Série em Londres com minha família e amigos.”

 

Confira todas scans da revista Female sincronizando no álbum abaixo:

Cara Delevingne para Female Malaysia

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Fonte: Female Malaysia

 

 

 

Cara Delevingne promete 2018 mais brilhante

A modelo, a atriz e o cantora lança sua primeira festa de férias, que incluiu uma estande de beijo, um show de arrastar e um cocktail chamado “Twink in Pink”.

Estou deitado no chão do banheiro de Cara Delevingne em Londres, enquanto ela faz a maquiagem, as unhas pintadas, e um amigo está lendo um livro sobre tatuagens faciais de tribos indígenas da América Central. É a noite de sábado, e a cantora/modelo/atriz está se arrumando para a sua primeira festa de Natal. É co-patrocinada pela Burberry, a marca britânica que ajudou a lançá-la na estratosfera de alta moda e comemorando a nova campanha de férias na qual ela estrela. (Ela estreou um clipe, que foi filmado por Alasdair McLellan e co-estrela com Matt Smith)

Ela promete que esta não será a sua antiga festa natalícia média. Jogado na The Glory, um pub/ abaret gay em East London, o dela contará com karaoke de rock-band, uma cabine de beijos e um show de arrasto com a lenda local Jonny Woo. Ela também projetou cocktails especiais, como o “Twink in Pink” (que inclui rum, licor de avelã, abacaxi e pimenta rosa) e o “chá gelado da ilha Schlong” (que inclui um licor que não consigo identificar, cereja cola e bastões de doces). Enquanto ela está se vestindo, amigos, incluindo Suki Waterhouse, Alice Dellal e Clara Paget, chegam e se empilham em uma van de festa para sair juntos na noite. Esta é a conversa que temos ao longo do caminho.

Vanity Fair: O que vamos fazer esta noite?

Cara Delevingne: Esta noite é minha festa de Natal Burberry, que será como um pub com karaokê. Ou devo chamar um jingle-a-long? Vamos nos divertir. Mas não casado. Ou devemos nos casar? Feliz e casada? É tarde demais para contratar um padre?

VF: Estamos chegando ao final de 2017. Alguma resolução?

CD: Ainda não pensei nisso, mas, no topo da minha cabeça, eu deveria parar de morder meus lábios. Eu quero escrever mais. Eu quero terminar um álbum. Eu gostaria de parar de comer carne e me tornar vegetariana também.

VF: Eu estava pensando em 2017 hoje e que o ano foi complicado. Donald Trump foi eleito presidente; Harvey Weinstein foi excomungado de Hollywood. Como podemos melhorar em 2018?

CD: Ao transformar essas balas em curvaturas amorosas! Estou olhando para trás em 2017 sem arrependimentos, mas muitas lições aprendidas.

VF: Você lançou sua própria história sobre Harvey. Isso era purificante?

CD: Sim, completamente. No outro dia, no Instagram, um jovem me disse que seu chefe os chamava de “bicha”. E ele perguntou: “Devo denunciá-los? Todos no trabalho disseram que eu não deveria.” Eu era como,”Absolutamente, você definitivamente deveria.” O que você diria ao seu amigo? Este era apenas alguém no Instagram, mas é o que eu gostaria de ver em 2018,  que é ver pessoas falando e conversando sobre coisas, por mais dolorosas que sejam. As coisas que o deixam desconfortável são o que é importante porque é isso que vai ajudar a mudar o mundo e fazer a diferença.

VF: Então, à medida que olhamos para o final de 2017, vemos que tem sido um ano tumultuado

CD: Será um 2018 mais brilhante. O que poderia explicar minha maquiagem hoje a noite.

VF: A maquiagem parece ótima, mas fale comigo sobre seus cabelos. Nós temos o mesmo corte agora.

CD: Essa é outra resolução: não raspar minha cabeça novamente.

VF: Mas você fez isso por um filme, certo?

CD: “Life in a Year”. Jaden Smith e eu. Eu atuo como uma vítima de câncer adolescente, com câncer de ovário no estágio quatro. É uma história dolorosa, mas surpreendentemente edificante. Para ser sincero, nunca chorei tanto assistindo um filme, e eu estava nisso. Eu chorei pra mim, o que não acontece com muita frequência.

VF: Jaden Smith parece incrível. Você tem muita sorte com co-estrelas. Nesta campanha de Burberry, você está com Matt Smith, que se tornou um galã em torno da Vanity Fair porque todos estão obcecados com The Crown.

CD: Eu amo Matt Smith. Ele é um amigo meu, e nós fomos juntos para Glastonbury. Ele é incrível, e eu também amo a série The Crown. E eu amo Lily James, que faz parte da família Burberry também.

VF: Vamos falar sobre a família Burberry. Eu sei que esta não é a primeira campanha que você fez com eles.

CD: O primeiro que fiz foi há sete anos com Jourdan [Dunn]. Nós estavamos em Brighton Beach e estava tão frio que o plástico estava congelando e eles tiveram que aquecer-lo para que ele se movesse. Desde o início da minha carreira, Christopher [Bailey] me deu uma vantagem na indústria da moda. Não parecia como trabalhar. Honestamente, todos que eu conheci trabalhando com Burberry tornaram-se familiares para mim.

VF: Estou olhando sua roupa para a noite, que é muito mais punk do que as coleções Burberry anteriores. Como a estética de Chris mudou nos últimos sete anos?

CD: Ele passou por tantas coisas diferentes: florais, folhos, couro, látex. É como o tempo, e ele atravessa tantas estações de visões contrastantes. Agora, voltou a usar isso: a impressão, o tartã. Eu estou vestindo tartã de ponta a ponta esta noite.

VF: Esta campanha de férias tem um vídeo que apresenta o “You Were Always on My Mind” do Pet Shop Boys. É você cantando no início?

CD: Sim, é claro! Eu amo tanto a música. É por isso que acho que Burberry é tão incrível, porque eles continuam a empurrar limites de música, cinema, moda e misturando tudo isso.

VF: Eu sei que você está trabalhando em um novo programa de TV na Amazon. Conte-me sobre isso.

CD: É chamado Carnival Row, e está sendo filmando em Praga. É um mundo de fantasia neo-vitoriano invadido por criaturas míticas, mágicas e místicas. Eu faço uma fada cuja terra foi tomada por humanos e foi forçada a trabalhar como serva. Mas, espere, não sei o quanto tenho permissão para lhe dizer, então talvez eu tenha esquecido que eu disse isso. Devo dizer que estou fazendo uma fada.

VF: Eu poderia dizer o mesmo.

CD: Duas fadas de férias na cidade. Feliz Natal a todos!

 

FONTE: Vanity Fair

 

Cara Delevingne não apenas fotografou para Jimmy Choo, como concedeu uma entrevista onde fala sobre moda, profissão e seus planos para o futuro, confira:

À medida que as luzes de néon sem fim de Nova York, sábado à noite, brilham no vidro da parede do estúdio para a campanha de férias exclusiva de hoje, Cara Delevingne está nos dando um recital entusiasmado de seus movimentos de dança assinados. Enquanto ela pode estar vestida como se ela estivesse saindo do Studio 54 em um castigo frustrado, você nunca encontrará Cara levando as coisas sério demais. No entanto, isso não significa que ela não se tornou uma mulher que pode ser séria quando se trata de coisas sobre as quais ela é apaixonada.

Com sua carreira agora estabelecida como atriz (seu filme mais recente foi um papel principal ao lado de Rihanna na fantasia de aventura de Luc Besson, Valerian), um romance de estréia recentemente publicada, “Jogo de Espelhos”, que aborda questões relacionadas à saúde mental adolescente e as muitas causas que ela se envolveu, sua imagem de menina festeira desapareceu no fundo. No entanto, como ela está interessada em nos mostrar no set, Cara ainda sabe como acender uma pista de dança em seus sapatos incrustados de cristal da nova temporada. “Se você colocar uma música clássica, provavelmente dançarei… Na verdade, mesmo que não haja música, provavelmente vou dançar de qualquer jeito”, ela ri. Quanto à roupa de festa perfeita, a multi-tasker de 25 anos é inequívoca, “eu realmente gosto de me vestir – e não estou falando apenas de parecer legal. Eu gosto de vestir uma roupa louca e ser um elfo ou uma rena. Ou mesmo que eu use um vestido elegante com um nariz vermelho, é algo diferente e peculiar – nunca é apenas uma roupa de festa normal”.

Sem surpresa, então, ela diz que são as botas de cristal do arco-íris MAINE da nova coleção Cruise 2018 que chamaram sua atenção. “Para mim, eles realmente representam Nova York e as diferentes luzes coloridas da cidade – aquela camada exterior deslumbrante. Com Nova York sendo a cidade que nunca dorme, eles são perfeitos e também são extremamente confortáveis”, ela confirma. Enquanto a sua exuberância ainda está intacta, as coisas mudaram um entalhe. “Quando cresci, meu estilo mudou”, ela explica, “eu uso menos t-shirts e bonés de beisebol, agora é mais uma boina e jaqueta de couro. Eu acho que estou amadurecido de certa forma, mas eu ainda gosto de estar confortável com o que eu uso”.

Uma fervorosa defensora de uma abordagem mais neutra do ponto de vista da identidade, a Cara também se formou desses vestidos de moda para tirar a costura andrógina com calma. “Ser masculino ou feminino é menos” oposto “agora do que nunca. Eu não acho que dominar a androginia é necessariamente sobre escolher algo que um homem usaria. Eu acho que se trata de sentir-se relaxado, seja masculino ou feminino”. Fotografado aqui no novo dupla gênero de Jimmy Choo, Borrowed From the Boys capsule (três estilos, cada um disponível a partir de dezembro em tamanhos masculinos e femininos), você tem a sensação de um jovem mulheres liberadas de quaisquer restrições.

Na verdade, fugir das presunções de outras pessoas tem sido um tema da vida de Cara nos últimos anos. Embarcar em uma carreira criativa não era algo que ela diz, isso sempre foi uma decisão consciente. “O que diz respeito aos rótulos é que, se você é uma atriz, não significa que você só pode ser uma atriz. Sinto que alguém tem o direito de criar o que sente.” A transição de uma carreira focada apenas na modelagem tem, diz ela, aliviado muita pressão. “Agora eu me sinto muito menos ocupado porque finalmente estou fazendo todas as coisas diferentes que eu queria fazer. Quando eu tinha apenas um emprego sendo uma modelo, sentia que era bastante monótono – não de maneira ruim -, mas era muito mais viagens e muito mais estresse sobre mim”, ela admite,”Ser capaz de criar e expressar as emoções são as coisas mais importantes para mim, e agora não sinto que estou tão ocupado porque estou fazendo o que eu amo”.

Como muitos de seus pares estão passando por sua “crise de um quarto de vida”, aos 25 anos, Cara parece inversamente ser clara sobre suas prioridades. Embora suas mãos estejam cheias com outro filme, “London Fields”, no qual ela fica ao lado de Amber Heard, lançado no final deste ano e dois títulos mais para os cinemas em 2018, ela ainda tem muitas ambições a serem cumpridas. “Eu adoraria continuar escrevendo se é para um livro ou para fazer um filme ou um programa de TV e espero dirigir um dia para dar uma voz às histórias das mulheres – há muitas”.

Para o final do ano, será tudo sobre o Natal na Inglaterra. “Normalmente, porque a minha família é tão grande, temos um Natal falso onde vamos a um lugar no campo e temos nossa própria pequena festa antes do dia em si.” O Natal perfeito, ela diz, é tudo, “Amigos, família, comida, festa, festa e, obviamente, muitos presentes. Embora minha coisa favorita sobre presentes,” ela esclarece “,é que não importa quanto dinheiro você gaste. Eu acho que os presentes sentimentais são realmente especiais. Eu gosto de fazer uma mistura de presentes divertidos, loucos e chatos, e também dar algo que realmente significa algo para alguém.” Completo de significado, mas também um toque louco; A metáfora da própria dama.

 

Fonte: Jimmy Choo

 





Facebook
Instagram
Parceiros
  • Blake Lively Brasil