Cara Delevingne (Margo) Halston Sage (Lacey) e Jaz Sinclair (Angela) concederam uma entrevista ao SugarScape, o assunto principal é o filme que estréia 9 de julho no Brasil, Cidades de Papel.

Entretanto grande parte da entrevista foi direcionada a atriz Cara Delevingne, confira:

2

SugarScape: Agora que as filmagens acabou, como você sente que foi as coisas?

Cara: Foi como voltar para escola, é como estar numa experiência de escola americana.

SugarScape: Como foi o ensino médio para você?

Cara: Eu fui para um internato inglês então é completamente diferente. Eu nunca tinha visto um armário, eu literalmente corri de todo mundo porque eu precisava ver a livraria e outras partes da escola. É incrível.

SugarScape: Você sente que tem algo em comum com seu personagem? John disse que você tem muito da Margo.

Cara: Eu acho que a coisa mais estranha foi quando eu li o livro e o script e tinha muitas historias e coisas que Margo pensa que eu reconheci e me identifiquei. E muitas coisas que ela diz no script, eu já falei, o que me fez ficar doida. Mas tem coisas que são diferentes, eu espero, eu acho que tem muito que é similar. Ela é impulsiva, ela usa do instinto muitas vezes, que provavelmente seja o que eu mais tenho em comum.

SugarScape: Margo parece ser uma grande crente em devolver as coisas as pessoas e ela certamente começa sua vingança no início da história – você tem uma perspectiva similar?

Cara: A melhor vingança é o sucesso, eu acho. Obvio que quando você é jovem, você não sabe disso. Eu já fiz brincadeiras com muitas pessoas. Eu não vejo isso como vingança, para ela é mais como um jogo. Ela joga esse experimento social, é engraçado para ela e eu entendo muito disso, eu já fiz um pouco disso. Mas eu não acredito em vingança, é muito cruel.

SugarScape: John disse que ele estava encantado com a sua audição. Você pode nos dizer exatamente o que você fez para conseguir isso?

Cara: Eu acho que foi Nat quem me ajudou. Eu acho que se não fosse por ele, eu não teria conseguido a parte porque nós realmente demos certo e passamos a audição toda chorando juntos. Teve muito choro; Jake disse ‘Improvise’, e então nós saímos do script e choramos e a coisa ficou muito emocional e eu acho que foi por isso, eu espero. Nós tivemos uma química, Nat e eu somos agitados, temos muita energia, então eu acho que eles ficaram ‘Ok, isso pode ser bom ou ruim.’ Então sim, eles arriscaram, eu acho.

SugarScape: Parece que vocês tiveram muita diversão filmando, mas teve alguma coisa desafiadora até agora?

Jaz: Provavelmente ter que partir em 10 dias!

Cara: Exatamente. Eu nunca tive tanta diversão. Eu acordo de manhã e meu rosto e estomago doem de tanto rir. É tão bom. E nós vivemos em apartamentos juntos, então nós ficamos juntos e jantamos. Temos tanto em comum mas parece que aprendemos tanto um com o outro.

SugarScape: E é essa história típica de livros e filmes que vocês gostam em geral?

Cara: Eu sinto que não é igual qualquer outra historia, porque é tão real. Não é pintando uma fantasia do que é crescer, é muito real e isso que eu acho tão legal. Na realidade é tão refrescante. É coração dolorido em algumas formas, mas é lindo, é triste e te deixa com raiva; a coisa toda é uma mistura de sentimentos, que é a aflição de todo adolescente.

SugarScape: Você deve se sentir incrível por viver essa historia e as experiências dos personagens certo?

Cara: Oh, totalmente. Você sabe que eu sentia falta da escola. Você não percebe o qual fácil era a escola até você a deixar. Você acha que é tão difícil e a odeia, e quando você sai, você fica ‘Oh. Me deixe entrar de novo por favor, me leve de volta’, Então isso é a melhor coisa que podíamos pedir. É um presente.

SugarScape: Houve alguma cena particular que se destacaram, a partir da leitura do livro e do roteiro, que você estava mais animado para realmente trazer para a vida?

Halston: A viagem toda na estrada foi divertida. [Cara faz um beicinho porque ela não faz parte da viagem] É engraçado porque nós somos todos amigos no filme mas não temos tantas cenas juntas no filme.

Jaz: Eu não acho que Angela e Margo se conhecem. Eu acho que Margo nem sabe que Angela existe. [Todos riem]

Halston: Eu acho que a viagem. Nós ainda temos coisas pra gravar.

Cara: Hey, eu estou de fora ai

Halston: Desculpa! Cenas onde estamos todos juntos, cenas que estamos na escola como hoje. Eu tive uma cena com Nat na banheira que foi bem legal.

Cara: Fazendo pegadinhas para mim, isso foi uma bomba. Mas tem ficado muito frio e gravar até tarde da noite, tem sido divertido mas, meu Deus, tão frio.

Jaz: Eu gosto dos papais noel negros! Eles são tão engraçados, como andar com Radar na cada dele, é como a coisa mais horripilante porque todos estão te encarando. Eu também amo ver os meninos juntos. Eles tem a melhor química e são tão fofos e maravilhosos uns com os outros, é delicioso de assistir.

Cara: Eu acho que eles quase têm de baixar o tom quando estão juntos. É como se fosse quase demais.

SugarScape: O que você acha que faz atores querem atuar e contar a essas crianças historias realísticas?

Cara: Eu acho que para mim, quando eu era muito, muito jovem era para causar uma reação nas pessoas. Mesmo choro, risadas, gritos, medo – Eu não sei, eu só gostava. Agora é mais para você tirar um tempo de você mesma e de sua cabeça, se perder em outra pessoa e é tão lindo porque você esquece de tudo por um período de tempo. É como se você entrasse em outra pessoa e pegasse o trêm de pensamento essa pessoa tem para sua vida e aprendesse muito com isso.

SugarScape: Você acha que é como se esconder dentro de outra pessoa?

Cara: Se me tirar de uma situação complicada então com certeza. Mas como, ás vezes, eu me reconheço, pensar em um padrão que eu faria outro filme, quando eu não estou sendo eu mesma eu estou atuando. É confuso, quem eu sou hoje?

SugarScape: Que experiência você irá levar com você de Cidades de Papel?

Cara: Eu acho que esse filme me fez perceber muita coisa sobre ser jovem, nós todos ainda somos tão jovens e sentimos pela nossa idade, somos tão maduros e estamos fazendo tantas coisas maduras, então isso é como ar fresco. Eu só sinto que é bom ser jovem aqui e juntos.

SugarScape: Ensino médio é muito fechado (grupinhos)e a escola de vocês em Cidades de Papel também…

Jaz: Eu acho que é sobre isso a historia. É sobre deixar pessoas serem pessoas e ver que mundo combinam. Eu acho que é lindo sobre a historia, porque enquanto eles todos começam esse grupo, você pode ver a interação dos personagens.

Cara: É coisa sobre isso, enquanto você vê isso no começo, talvez não tanto como você vê em outros filmes de escola, mas no final disso, todo mundo é adolescente, todos são iguais e todos pensam a mesma merda, mesmo que seja em casa ou na escola, e você realmente vê isso. Não importa se eles são esportistas ou fazem musica ou qualquer coisa, todos estão no mesmo pacote e você vê isso, é estúpido como as pessoas se dividem. É estranho.

SugarScape: Crescer é difícil e deve ser ainda mais difícil com a pressão adicional de estar sob os holofotes da mídia. Existe algum lugar em particular que você vai para lidar com essa coisa que chamam de vida?

Cara: Idade não existe para mim. Eu literalmente encontro suporte em uma criança de 5 anos que brinca e corre por todo lado durante meia hora. Ou quando eu era jovem eu ia e sentava com a minha avó, que tinha 102 anos, e apenas sentava lá e conversava com ela como se ela fosse minha melhor amiga. Eu não vejo idade, eu acho que é estúpido. Eu fui para a escola e eu me misturei completamente, com 13 anos de idade, com 18 anos de idade e eu cresci com irmãs mais velhas também. Não é sobre a idade, é sobre com quem você se conecta. Suporte é importante mas eu acho que você pode encontrar isso em qualquer lugar, não imposta quantos anos você tem.

SugarScape: Como você se separa da pressão, como quando você está sendo anunciada como o novo rosto da Chanel ou a mais recente vilã na nova franquia Esquadrão Suicida, que é um grande negócio.

Cara: Eu não penso sobre isso até eu fazer isso. Eu nunca gosto de pensar sobre coisas até elas estarem acontecendo porque você é levado para baixo. Eu não gosto de esperar de nada, apenas vejo o que acontece eu acho. Então as coisas são sempre incriveis e é ‘YES, eu estou fazendo isso’,Como, eu não queria acreditar que esse filme estava acontecendo até eu estar aqui, apenas em caso isso não acontecesse. Você sabe o quão triste isso ia ser?

SugarScape: Forma semelhante ao que Margo lida, mas é difícil lidar com as expectativas que as pessoas têm com base na imagem pública que vêem de você?

Cara: Não é realmente a realidade que eu gosto de viver. É apenas algo que vem acontecendo. Obviamente eu não vou ser estúpida e postar coisas estúpidas, eu não sou idiota, mas eu também não vou mudar quem eu sou. Eu não vou ser alguém que as pessoas querem que eu seja só porque eu estou fazendo um filme. Eu vou ser eu mesma e é isso.

 

SugarScape: John disse que Margo é como um espelho para as pessoas. Quando eles olham para ela, eles não a vem mas vêem o que eles querem acreditar que é ela. É assim que você se sente?

Cara: É exatamente assim. Como outro dia, eu estava ‘Eu honestamente sinto como eu sou o reflexo de todo mundo que eu já conheci,’ E eu disse isso quando eu comecei. Eu conheci tantas pessoas incríveis, pessoas que eu sinto que os reflito.

SugarScape: Você sente como se as pessoas não soubessem quem você é?

Cara: Eu realmente não sei quem eu sou.

Fonte: SugarScape

 

Categories: Entrevista