Cara Delevingne conversou com a revista People e falou um pouco sobre seu proximo filme em cartaz, Valerian e a Cidade dos Mil Planetas e também sobre seu novo corte de cabelo e como isso mudou sua visão sobre a beleza, confira:

 

Este ano parece ser tudo sobre reinvenção para Cara Delevingne. Não só ela abandonou firmemente o campo que a tornou famosa como tem  a estréia de seu novo filme épico e de ficção científica com Luc Besson, Valerian (embora ainda esteja presente em muitas campanhas de alta moda), mas também passou por uma grande reinvenção de beleza para o seu papel subsequente ao lado de Jaden Smith em “Life in a Year”. Mas, claramente, essa grande mudança valeu a pena, pois inspirou a atriz recentemente a pensar sobre sua aparência de todas as maneiras novas e a ajudou a descobrir novos meios de acesso à sua cabeça calva. Mas, como ela revelou em uma entrevista com o Women’s Wear Daily, ela espera que o corte de cabelo não apenas seja inspirador para ela, como também para todos os seus milhões de fãs, instando-os a redefinir suas próprias concepções de beleza.

“Foi tão divertido que eu queria viver em Valerian para o resto da minha vida”, disse Delevingne à publicação de sua última exibição na tela grande, acrescentando: “Realmente não parecia trabalho.” Mas enquanto ela está entusiasmada com sua nova carreira começando a decolar, ela também diz: “Provavelmente, o que mais me apaixonei é ser uma inspiração para as jovens e a juventude de hoje, porque essa é a coisa mais importante. E indiferente se é fazendo um filme ou trabalhando com instituições de caridade ou fazer certas séries de documentários, o que estou tentando fazer é espalhar mensagens positivas”.

Isso faz eco de um sentimento que ela já compartilhou no Instagram, escrevendo: “É cansativo saber o que a beleza deve se parecer. Estou cansado da sociedade que define beleza para nós. Retire a roupa, limpe a maquiagem, corte os cabelos. Remova todos os bens materiais. Quem somos nós? Como definimos a beleza? O que vemos tão bonito?”

Isso faz recordação a um sentimento que ela já compartilhou no Instagram, escrevendo: “É cansativo saber o que a beleza deve se parecer. Estou cansado da sociedade que define beleza para nós. Retire a roupa, limpe a maquiagem, corte os cabelos. Remova todos os bens materiais. Quem somos nós? Como definimos a beleza? O que vemos de tão bonito? ”

Então, ela pode ter deixado seus dias na passarela atrás dela, por enquanto, mas ela diz: “Eu sempre serei uma enorme fã de Karl [Lagerfeld] e Chanel”, continuando, “Dior, eu estou amando no momento – eles têm algumas coisas realmente surpreendentes. Ainda amando meus ternos, [Thierry] Mugler. Eu ainda sou apaixonada pelo meu velho par de jeans Saint Laurent e todas as minhas roupas vintage. Nunca vou parar de comprar o vintage até eu morrer!”

E seu novo corte de cabelo não mudou apenas o que ela pensa sobre a beleza, também mudou a forma como ela se veste. “Há coisas muito diferentes que eu costumo usar”, ela explica. “Estou preferindo usar mais vestidos e tal, porque eu vejo a minha feminilidade de uma maneira diferente. O fato de que não há manutenção, essa é a minha parte favorita sobre isso… Na parte da manhã, ainda é uma sensação estranha quando vou passar minhas mãos no meu cabelo. Mas simplesmente fazê-lo realmente era libertador. O tipo de poder e o fato de não precisar de cabelo para ser linda, e essa era a mensagem que eu realmente achava que eu precisava espalhar”.

Fonte: People

Categories: Entrevista Notícias